O Messenger do Facebook está a chegar ao seu site!

Enquanto a maioria dos bilhões de usuários do Facebook Messenger são indivíduos, a rede social continua a aprimorar sua plataforma de mensagens para ser mais amigável para as páginas de negócio, e estreitar a relação das marcas com os seus clientes.

A mais recente actualização adiciona o “Customer Chat”, o Chat do Cliente, um plugin que permite às empresas realizar conversas do Facebook Messenger directamente no próprio site, funcionalidade que até aqui apenas era possível dentro da página de negócio no Facebook.

Abaixo, anúncio de demonstração:

Qual é a vantagem de integrar o Messenger no meu Site?

Com a activação deste recurso, as empresas podem ampliar seu nível de atendimento e interagir com seus clientes via Messenger, enquanto que as pessoas podem conversar com as empresas nos seus sites directamente pelo Messenger, através de qualquer dispositivo web (desktop, smartphone ou tablet), mantendo o histórico de toda a conversa. Isto também proporciona uma maior facilidade aos clientes que desejam retomar uma conversa ocorrida anteriormente.

As vantagens da integração do Messenger no seu site não fica pela simples funcionalidade da possibilidades de atendimento aos clientes em tempo real. O Messenger está em constante desenvolvimento de novas ferramentas e funcionalidades, e permite a instalação de “bots” com respostas automáticas pré-programadas, sugestão de produtos, encomendas e pagamentos online.

 

Quando está disponível?

Esta funcionalidade está a ser testada por algumas marcas e parceiros do Facebook e ficará disponível em breve para todos os utilizadores.

Informações sobre o lançamento do Customer Chat Plugin, em Inglês: https://messenger.fb.com/blog/2-2-release.

Factor “tempo” passa a ser determinante no Facebook

O Facebook vai começar a contabilizar o tempo que dedicamos a observar um post para determinar se este conteúdo é interessante para surgir no news feed (mural) de mais pessoas.

O algoritmo que determina quais as publicações que devem surgir no nosso mural de Facebook está em constante mutação. O objectivo parece ser claro: chegámos a uma fase em que o nosso mural é inundado com demasiado conteúdo, e os programadores desta rede social procuram incessantemente uma forma de “separar o trigo do joio”, e obrigar os seus utilizadores a publicar conteúdos visualmente mais interessantes. Este algoritmo é notoriamente complicado, mas o número de “gostos”, cliques, comentários e partilhas sempre foram os factores determinantes na atribuição de alcance de uma publicação.

Ao fazermos scroll no nosso mural do Facebook, reagimos de formas diferentes às várias publicações que vão surgindo: passar sobre determinado conteúdo sem parar pode significar que o utilizador não se interessa por ele. Se perdemos algum tempo em algum post significa que este é interessante, mesmo que não tenhamos qualquer interacção com ele. Existem muitas publicações que não fazem muito sentido receberem um “gosto”, como notícias de uma catástrofe, mas isso não significa que seja desinteressante.

Obviamente existem muitas variáveis a considerar, como se o utilizador está parado numa publicação porque simplesmente se ausentou do computador ou dispositivo móvel com a sua sessão ligada, ou simplesmente se a conexão à internet é lenta. Por isso, esta métrica é importante, mas não é determinante.

Para as páginas de negócio, a empresa comunicou que não esperava ver “mudanças drásticas” devido a esta actualização, mas parece provável que as marcas que apostem mais em imagens com um forte apelo visual, vídeos e conteúdos publicados directamente no Facebook, venham a ser favorecidas com um alcance orgânico maior.

Actualização no Facebook: Mais amigos, menos páginas

O segredo do sucesso do Facebook é a forma eficaz como conecta as pessoas. No entanto, com a sua evolução, o feed de notícias (mural) dos utilizadores desta rede ficou cada vez mais “poluído” com publicações de estranhos, marcas e publicidade, pelo que acompanhar as novidades das pessoas que nos são próximas tornou-se uma tarefa mais complicada.

Assim, para “obter o equilíbrio certo”, o Facebook anunciou hoje uma nova reconfiguração no algoritmo do Feed de Notícias, para dar prioridade ao conteúdo publicado pelos amigos que estejam ligados ao utilizador, empurrando as publicações de páginas de negócios para baixo.

Conforme referido pelo Product Manager Max Eulenstein e User Experience Researcher Lauren Scissors:

“As pessoas estão preocupadas em não perder atualizações importantes dos seus amigos mais próximos. Para as pessoas com muitas conexões isto é particularmente importante, pois existe uma grande quantidade de conteúdo para verem todos os dias.”

 

Os utilizadores passam a receber mais publicações de fotografias, vídeos ou atualizações de estado dos seus amigos e familiares, catapultando estas publicações para o topo do mural, mas as suas actividades que envolvem terceiros, como quando gostam de uma fotografia ou comentam uma publicação, deixarão de surgir no mural com tanta frequência.

As publicações das páginas de negócio e marcas continuarão a aparecer, mas terão menos prioridade e alcance. Esta acção levou a algum buzz na internet da parte de empresas e marketeers, afirmando que o Facebook faz deliberadamente alterações no seu algoritmo para incentivar o investimento em anúncios e publicações impulsionadas, para aumentar e recuperar o alcance das suas publicações. O Facebook afirma que o impacto desta actualização nas páginas de negócio pode variar:

“O impacto destas mudanças na distribuição da sua página irá variar consideravelmente, dependendo da composição de seu público e sua atividade de publicação. Em alguns casos, o alcance das publicações e o tráfego poderá diminuir potencialmente. No geral, as páginas devem continuar a publicar conteúdos que as pessoas considerem significativos e devem usar o Guia das Melhores práticas para direcionar o tráfego de referência.”

 

Numa primeira análise, esta actualização associada à eliminação recente de contas inactivas, indica que o Facebook procura regressar à sua génese e aquilo que faz melhor: conectar pessoas. Também pretendem recuperar alguns fãs que se dispersaram por outras redes sociais, com menos ruído visual, como o Twitter ou Instagram.

Para as páginas de negócio o desafio de criar um envolvimento com os seus fãs tornou-se maior, mas poderá tornar-se mais eficaz, pois aumenta a possibilidade de uma publicação chegar às pessoas certas, reais, activas, que realmente gostam da marca. E isso vai aumentar o seu envolvimento.

Assim, torna-se cada vez mais imperativo cada marca ter uma presença eficaz no Facebook, onde cada publicação é feita e pensada com “peso e medida”, seguindo as boas práticas que o Facebook aconselha para gerar um alcance maior. Dessas boas práticas, destacamos as seguintes:

  1. Publicar conteúdos frequentemente, em horários diferentes, de forma a chegar ao maior nº de pessoas possível.
  2. Variar o tipo de publicação e conteúdo: partilhe links, fotos e vídeos, usando o texto do post para desafiar a interacção.
  3. Faça uploads de vídeos directamente no Facebook, e utilize o botão “call-to-action” para direccionar os espectadores para o site ou publicação.
  4. Publicar conteúdo com um contexto social em mente, que seja interessante para o seu público, e que incentive o gosto ou a partilha.
  5. Identifique outras páginas nas suas publicações, de forma a chegar aos fãs dessa página, aumentando o seu alcance.
  6. Incentive os seus fãs a discutirem um determinado assunto na página, seja solicitar a opinião num novo produto da marca, seja a comentar um acontecimento local, um concerto, uma notícia.

O verdadeiro impacto desta actualização será avaliado ao longo dos próximos meses, que a MCBS irá acompanhar com atenção.

Fonte: http://newsroom.fb.com/news/2015/04/news-feed-fyi-balancing-content-from-friends-and-pages/